Pressionado por protestos, presidente do Quirguistão renuncia


Pressionado pela oposição, o presidente do Quirguistão, Sooronbay Jeenbekov, renunciou ao cargo nesta quinta-feira (15).

O mandatário estava no poder desde 24 de novembro de 2017. "Não me aferro ao poder. Não quero entrar na história do Quirguistão como um presidente que derramou sangue e disparou contra seus próprios cidadãos. Por esse motivo, decidi renunciar", diz um comunicado assinado por Jeenbekov.


O país deve realizar eleições presidenciais dentro de três meses. Jeenbekov era alvo de protestos populares desde as eleições legislativas do último domingo (4), quando partidos governistas conquistaram maioria no Parlamento.


Após a divulgação dos resultados, milhares de manifestantes saíram às ruas para protestar contra supostas fraudes e libertaram o ex-presidente Almazbek Atambayev, condenado em junho a 11 anos e dois meses de cadeia por facilitar a soltura de um mafioso em 2013.


Os protestos levaram à anulação das eleições e à renúncia do primeiro-ministro Kubatbek Boronov, substituído por Sadyr Zhaparov, um dos fundadores do partido nacionalista de oposição Mekenchil e também libertado da prisão por manifestantes.


Com 6,4 milhões de habitantes e ex-república soviética, o Quirguistão é uma rara democracia, ainda que instável, na Ásia Central, região sob influência da Rússia.   

RelatoPB

Aqui se fala

© 2016 por "RelatoPB". Orgulhosamente criado por relatopb