Colômbia prende narcotraficante comparado a Pablo Escobar


O narcotraficante mais procurado da Colômbia, Dairo Antonio Úsuga, mais conhecido como "Otoniel", foi preso pelas Forças Armadas do país latino-americano neste sábado (23).


O criminoso era buscado havia pelo menos seis anos e foi capturado em Necoclí, no noroeste da Colômbia, perto da fronteira com o Panamá. Os Estados Unidos ofereciam até US$ 5 milhões por informações que levassem à sua captura.


"Esse é o golpe mais duro contra o tráfico de drogas neste século em nosso país, um sucesso comparável apenas à queda de Pablo Escobar", afirmou o presidente da Colômbia, Iván Duque.

Mantendo o tom superlativo, o mandatário disse que a operação de captura de Otoniel foi a "maior expedição na selva já realizada na história militar do nosso país". Segundo Duque, a ação teve ajuda de veículos e da inteligência dos EUA e do Reino Unido.


A operação mobilizou cerca de 500 agentes, sendo que um policial acabou morto, e 22 helicópteros. O traficante de 50 anos foi transferido para Bogotá de avião e é alvo de um processo de extradição em um tribunal de Nova York. "Trabalharemos para alcançar esse objetivo", prometeu Duque.

Otoniel é tido como chefe do Clã do Golfo, grupo formado por ex-paramilitares que combatiam guerrilhas de esquerda, embora ele mesmo tenha lutado por uma organização armada marxista no fim dos anos 1980.

Segundo o governo, esse clã é um dos responsáveis pela pior onda de violência no país desde o acordo de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).


Fonte: Ansa

Sem título-2.png