Ministro convoca chefe do Exército após fala sobre intervenção militar


O ministério da Defesa informou nesta segunda-feira (18) que Raul Jungmann, responsável pela pasta, convocou o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, para explicar afirmação do também general Antonio Hamilton Martins Mourão de que o alto comando das Forças Armadas estuda a possibilidade de intervenção militar diante da crise enfrentada pelo Brasil.

A hipótese estaria sendo considerada, segundo Mourão, se a situação política não for resolvida: "Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso" (assista abaixo).

Em nota, o Ministério da Defesa afirmou que o general deverá "esclarecer os fatos relativos a pronunciamento de oficial general da Força e quanto às medidas cabíveis a serem tomadas".

A pasta informa também que o ministro da Defesa reitera que "as Forças Armadas estão plenamente subordinadas aos princípios constitucionais e democráticos e ao respeito aos Poderes constituídos" e que "e que há um clima de absoluta tranquilidade e observância aos princípios de disciplina e hierarquia constitutivos das Forças Armadas, que são um ativo democrático do nosso País".


A declaração foi feita em palestra realizada na noite de sexta-feira (15) em Brasília, após o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciar pela segunda vez o presidente Michel Temer por participação em organização criminosa e obstrução de justiça.

FONTE: r7.COM

#relatopb

RelatoPB

Aqui se fala

© 2016 por "RelatoPB". Orgulhosamente criado por relatopb