Coreia do Norte responde a Trump e diz que pondera atacar Guam


A Coreia do Norte anunciou estar “a examinar cuidadosamente” planos para um ataque com mísseis a Guam, um território do Pacífico sob jurisdição dos Estados Unidos, onde vivem cerca de 163 mil pessoas e funciona uma base militar norte-americana que aloja uma esquadra de submarinos, e uma base aérea.

PUB

Esta declaração de um porta-voz do Exército norte-coreano surgiu horas depois de o Presidente norte-americano ter feito uma ameaça num tom inusitadamente agressivo, prometendo “fogo e fúria” nunca vistos se a Coreia do Norte voltar a ameaçar os EUA.


“A Força Estratégica do Exército está a examinar cuidadosamente um plano operacional para atingir áreas em redor de Guam com mísseis balísticos de médio/longo alcance Hwasong-12, de modo a conter as bases militares dos Estados Unidos em Guam, incluindo a base aérea Anderson”, disse o porta-voz à KCNA, numa citação reproduzida pela Reuters.

Segundo as mesmas agências, este plano será apresentado em breve a Kim Jong-un, o líder norte-coreano, embora não tenha sido referida qualquer data.

Na segunda-feira, bombardeiros americanos voaram de Guam até à península coreana, para assinalar a importância da estratégica desta ilha no Pacífico.

#mundo

Sem título-2.png