PT quer Maia na presidência para recuperar cargos que perdeu com impeachment de Dilma


Em meio à votação da denúncia feita pela PGR (Procuradoria Geral da República) contra o presidente Michel Temer — que pode afastá-lo da presidência —, o PT já está de olho em recuperar cargos e ministérios perdidos após o impeachment de Dilma Rousseff.

O partido acredita que com o possível afastamento de Temer e ascensão de Rodrigo Maia à presidência da República seja possível voltar ao comando de importantes pastas. A informação foi divulgada pelo colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder. Partidos como PDT e PCdoB também querem de volta seus cargos

Além de ministérios como Educação, Trabalho, Esporte e Previdência, o partido quer também “cargos-chave” no governo federal. A devolução de fatias do governo ao PT teria como objetivo ocupar dirigentes partidários que estão ociosos desde a queda de Dilma.

A aposta do PT, que votou em Maia em bloco para presidente da Câmara dos Deputados — o que o habilita a substituir Michel Temer — é que Maia "retribua" esse movimento devolvendo os cargos importantes ao partido em um possível novo governo.


Denúncia


O deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou seu relatório favorável à aceitação da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). A discussão do tema foi suspensa por duas sessões antes que o parecer possa ser votado pelo colegiado.

Após a suspensão, os debates na CCJ devem ser retomados a partir na quarta-feira (12), quando todos os integrantes da comissão têm o direito de falar por 15 minutos. Outros 40 não-membros poderão se expressar por 10 minutos cada. A estimativa é de que as discussões sejam finalizadas somente na quinta-feira (13), autorizando a votação do relatório.

#relatopb #politica

Sem título-2.png