PROCURADOR DA LAVA JATO DIZ QUE DELATORES FAZEM O PREÇO E ELE ACEITA SE ALVO FOR VALIOSO


O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, integrante da força-tarefa da Lava Jato, confirmou: os acordos de delação premiada são firmados a partir de uma lógica "utilitária" e "de mercado"; "O benefício [oferecido ao delator] decorre do quanto precisávamos daquelas informações [para a investigação]. É uma lógica de mercado aplicada ao processo penal. Quanto mais eu quero, mais eu preciso, normalmente melhor é a posição do delator. Ele faz o preço e eu acabo aceitando", disse o procurador; nesta terça, os advogados do ex-presidente Lula entraram com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público pedindo que o órgão investigue a conduta do procurador


#relatopb

Sem título-2.png