Testemunhas relatam horror e heroísmo durante atentado em Londres


Criminosos atropelaram e esfaquearam as vítimas pelas ruas e bares da região; sete morreram e outros 48 ficaram feridos.


As testemunhas do atentado em Londres, que deixou sete pessoas mortas e pelo menos 48 feridas, relatam cenas de horror e atos de heroísmo nos momentos do ataque na região de London Bridge, no centro da cidade.

O atentado ocorreu por volta das 22h10 (18h10 em Brasília) quando uma van branca, dirigida por um homem ainda não identificado, subiu na calçada instantes antes de atingir as vítimas. Logo depois, três homens teriam descido do carro e esfaquearam várias pessoas na região do Borough Market, um mercado que fica a poucos metros da ponte, cercado por bares e restaurantes.

Um policial que não estava trabalhando no momento do ataque e foi um dos primeiros a chegar à cena do atentado é uma das 48 vítimas. Ele também é jogador de rúgbi e está em estado crítico depois de ser esfaqueado tentando enfrentar, sem armas, os criminosos.

Outro policial, funcionário da British Transport Police (BTP), usou apenas o cassetete para enfrentar os responsáveis. Ele também foi atingido, mas já se encontra estável. Segundo o chefe da BTP, Paul Crowther, a coragem que ele demonstrou foi "impressionante".

A chefe da Metropolitan Police, Cressida Dick, agradeceu as "ações extraordinárias e corajosas dos policiais na ativa ou que estavam fora do trabalho e que chegaram logo à cena do ataque, correndo para o perigo".

'Eles saíram esfaqueando todo mundo'

Além dos policiais, pessoas comuns também tentaram ajudar as vítimas e salvar suas próprias vidas, em meio ao horror que presenciavam.

Uma das testemunhas disse que os responsáveis estavam "esfaqueando todo mundo" pelas ruas da região, inclusive dentro de bares e restaurantes.

#mundo #relatopb

Sem título-2.png