Aliados de Maia defendem Aguinaldo Ribeiro como líder do governo na Câmara


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), eleito para o período 2017-2018, disse que o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), trabalhou contra a sua candidatura e os aliados do democrata defendem o nome de Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para líder do governo na Câmara. Para Maia, André Moura trabalhou até o último minuto para levar a disputa na Câmara para o segundo turno.

Maia disse também que Moura havia prometido trabalhar para convencer o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) a desistir da candidatura, mas não o fez.

De acordo com deputados governistas, quando Moura foi indicado, ele representava um bloco importante de deputados - o chamado centrão, bloco informal de partidos conservadores articulado no início do ano passado pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Mas, hoje, o grupo foi desidratado.

A cúpula do PSDB também apoia a troca do líder do governo.

Segundo assessores de Temer, o presidente não descarta a troca do líder - mas vai conversar com a base aliada antes.

A bancada do PSC, partido de Moura, reúne 10 dos 513 deputados. O PP, partido de Aguinaldo, tem uma bancada de 46 deputados. Também integrante do "Centrão", ele é o atual líder do PP na Câmara.

Outro nome cogitado para o lugar de André Moura é o de Jovair Arantes (PTB-GO), que saiu derrotado na disputa pela presidência da Câmara. O líder do PTB é outro integrante do “Centrão”.

Se Aguinaldo Ribeiro for confirmado na liderança do governo, Jovair Arantes poderia ser contemplado com um ministério, já que conseguiu uma votação mais expressiva do que o esperado por Temer na eleição para presidência da Câmara – 105 votos contra 293 de Rodrigo Maia.

por clickpb

#relatopb

Sem título-2.png