Renan não se afasta e abre crise institucional; Trabalhador contribuirá por 49 anos. Jornais de quar



O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) se recusou a receber a ordem de afastamento da presidência, reuniu a mesa do Senado e emitiu uma nota assinada por todos os integrantes em que diz que aguardará a decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). Renan afirmou que “nenhuma democracia merece o afastamento do presidente do Senado por uma decisão monocrática”, ou seja, de um só juiz. A decisão não tem precedentes. No caso, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF. Os jornais tratam do assunto na manchete. “Renan desobedece a ordem, e STF tenta superar crise entre poderes”, diz o Globo. “Caso Renan abre crise institucional”, aponta o Valor. “Renan se nega a deixar o cargo; Supremo busca saída para crise”, informa o Estado de S.Paulo. “Senado desafia STF e mantém Renan na presidência da Casa”, na Folha de S.Paulo.

#relatopb

Sem título-2.png