Combinação entre álcool e maconha é aposta de importadora de cerveja


A Constellation Brands, produtora da cerveja Corona e da vodca Svedka, está realizando avaliações para incluir a cannabis em determinadas bebidas. Fato esse que ocorre meio que simultaneamente com a legalização da erva avança nos EUA. Esse é o teor que podemos extrair da afirmação feita por Rob Sands, diretor executivo da Constellation, à Bloomberg News:


“Algumas bebidas alcoólicas também vão conter cannabis“.


O avanço da cannabis é tamanho que recentemente o seu uso recreativo foi aprovado na Califórnia, no Maine, em Massachusetes e em Nevada. Assim, atualmente, um a cada cinco adultos americanos mora em área onde é permitida a utilização da cannabis de forma recreativa. Essa estatística não leva em conta os lugares onde a erva pode ser usada para fins medicinais, como também, não abarcam os estados onde a droga é descrminalizada.


Dessa forma, especialistas dizem que a projeção é que o mercado aumente mais que oito vezes em apenas 10 anos, e que deverá movimentar cerca de US$ 50 bilhões em 2026, patamar no qual está situado o mercado americano de salgadinhos.

E por consequência dessa projeção que Sands afirmou:


“Por que as grandes empresas não estariam, digamos, intensamente interessadas em uma categoria dessa magnitude?”


Ainda afirmou:


“Se houver muito dinheiro envolvido, isso não vai ficar para pequenas empresas familiares.”

Outros segmentos também estão de olho nesse mercado, como ocorre com a indústria do tabaco e, também, empresas que estão focando no processo produtivo, como a Scotts Miracle-Gro que vem adquirindo emrpesas que fabricam fertilizantes, luzes e outros equipamentos para os produtores.


Mas, o mercado de cannabis não é só um estímulo para as grandes indústrias, pois há setores que entendem que serão prejudicados, como ocorre com o setor das bebidas destiladas, as quais veem na legalização da maconha a possível canabalização de seu mercado.

O fato é que, segundo a consultoria Cowen & Co, corroborada pela Pesquisa Nacional sobre Uso de Drogas e Saúde, o número de consumidores de álcool e que também fumam maconha aumentou nos últimos dez anos, ao passo que o inverso, usuários de maconha e que também bebem álcool diminuiu.


Como vemos, o assunto está cada vez mais em pauta, o que não o torna menos complexo, principalmente com a eleição de Donald Trump ao maior cargo político daquele país, eis que ele já declarou apoio ao uso medicinal da erva.


#relatopb

RelatoPB

Aqui se fala

© 2016 por "RelatoPB". Orgulhosamente criado por relatopb