Imprensa nacional prevê boicote dentro do PSDB ao nome de Cássio para presidir sigla em 2017


O PSDB Nacional atravessa uma fase de ebulição. Encrenca de Aécio Neves (MG) com a Lava Jato o distancia da rotina partidária. O vice-presidente Cássio Cunha Lima, líder da bancada tucana no Senado, que era o nome de Áecio para substitui-lo no comando nacional da sigla em 2017, foi descartado segundo traz hoje a coluna do jornalista Cláudio Humberto do portal Diário do Poder que aponta que tanto o governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) como José Serra ministro das Relações Exteriores com intenção de entrar na briga pelo cargo. Segundo o portal, o governador Geraldo Alckmin espera o fim das eleições municipais para indicar alguém da sua confiança para a presidência nacional do PSDB, em 2017. A ideia desagrada Aécio Neves, atual presidente que queria Cássio, e reforça o “racha” entre os tucanos. Segundo o colunista, Geraldo Alckmin, Aécio Neves e José Serra até posam sorridentes para fotos, mas, em conversas reservadas, criticam-se asperamente e se detestam. A coluna desta terça-feira (25/10), de Cláudio Humberto retira a de dias anteriores que dava Cássio como o candidato único à presidência do partido no próximo ano, com apoio o senador Aécio Neves (MG) e do ministro José Serra. po portal Díario do Poder

#relatopb

RelatoPB

Aqui se fala

© 2016 por "RelatoPB". Orgulhosamente criado por relatopb