CASO CÉLIO ALVES – Entenda os lados da história


Vídeos e áudios envolvendo o ex-secretário Executivo de Comunicação Institucional, Célio Alves, ganharam as Redes Sociais nesta quarta (20).


De acordo com as informações compartilhadas, o ex-secretário teria agredido a jovem, K. H. de 16 anos, com quem mantinha um relacionamento amoroso. O fato teria ocorrido em 12 de outubro, após o desentendimento entre os dois.


Nos vídeos, a menor sinaliza ter sido agredida pelo jornalista, enquanto ele, que filmava o ocorrido, afirma que, na verdade, ela estava querendo se suicidar, pulando de uma varanda do 4º andar de seu apartamento, em João Pessoa. Nos vídeos, é possível verificar que vários objetos do apartamento foram destruídos e estão com os estilhaços pelo chão.

A adolescente aparece afirmando ter sido ferida nos lábios, enquanto ele nega e diz que foi ela quem bateu com a boca na bacia sanitária. Revoltada, ela diz que desejaria que ele morresse e que pegasse um câncer, enquanto ele segue filmando e tentando mostrar que a menor estava desequilibrada.


Versão da Menor


A menor fez um longo relato de todo o episódio e postou em redes sociais. No áudio, a jovem dá sua versão de tudo que ocorreu entre os dias 11 e 12 de outubro. Ela afirma ter sido vítima da agressão do jornalista, após um desentendimento entre os dois.

Num trecho do áudio é possível conferir a fala da jovem, em denuncia, ter sido ameaçada pelo secretário. Ela afirma que ele é “um homem forte junto ao governador (Ricardo Coutinho)” e que ela, se insistisse na versão de agressão, seria levada para um presídio de mulheres, e seria assediada por “lésbicas”.


Célio se manifesta sobre o caso


Com a rápida repercussão do caso, o então secretário, Célio Alves, afirmou que tudo não passou de um momento de desequilíbrio da adolescente e o fato foi aproveitado para lhe prejudicar e obter vantagens políticas.


Ele adiantou também que não hesitaria “em processar judicialmente todos quantos estejam a propagar essa trama e a emitir juízo de valor calunioso a meu respeito”.


Reação da oposição


Já os opositores políticos do ex-secretário, na cidade de Guarabira, afirmaram que Célio Alves estaria buscando uma saída para confundir a opinião pública, dando ao caso viés político.


Zenóbio Toscano, que é prefeito de Guarabira, cidade do ex-secretário, disse que tomou conhecimento do fato na tarde desta quinta-feira, através das redes sociais.


Apesar dos rumores de ligação com a família da jovem, o prefeito afirmou não ter relação alguma com o assunto: “Não conheço a mãe da moça, nem nunca vi, e nem dei qualquer tipo de ajuda”, afirmou.


Exoneração


Célio Alves entregou o cargo, na manhã desta sexta-feira (21), e emitiu uma nota na qual alega ter sido vítima de uma trama arquitetada contra ele.


Ele ressaltou que a decisão é irrevogável e, que agora, terá mais tempo para se defender das acusações. O ex-secretário agradeceu ao governador Ricardo Coutinho (PSB) por ter participado da gestão e anunciou que vai se dedicar a outros projetos políticos.


Mãe da menor


Outro áudio supostamente publicado pela mãe da garota também repercutiu nas redes sociais e está causando polêmica. De acordo com o relato da mãe, que está fora do país, o ex-secretário teria emancipado a jovem sem sua autorização. “Vou ter que voltar para o Brasil para tomar as providências”, afirma no áudio.

#relatopb

RelatoPB

Aqui se fala

© 2016 por "RelatoPB". Orgulhosamente criado por relatopb