Gervásio descarta “golpe” na sucessão da Mesa da ALPB e responsabiliza oposição por semear política


Prestes a assumir a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba, a partir de fevereiro de 2017, o deputado estadual Gervásio Maia Filho (PSB) minimizou as especulações sobre um suposto “golpe” que estaria em curso para modificar o acordo firmado após a eleição de 2014, que garantiu o rodízio na Mesa Diretora da Casa de Epitácio Pessoa. O parlamentar responsabilizou a oposição por tentar semear a cultura da política pequena, com factóides com o intuito de desestabilizar a política exitosa apresentada pelo PSB desde 2010 na Paraíba. Segundo ele, o PSB conseguiu quebrar uma tradição onde poucos eram prestigiados em detrimento dos demais, contribuindo para a formação de uma Mesa Eclética, inclusive com o rodízio de presidente. “Essa movimentação é extremamente isolada. Nem chega ao autor. O que se celebrou em 2015, quando assumimos, foi uma quebra de uma tradição que não era boa para o legislativo. Nós conseguimos permitir que a oposição e situação se revezassem em lugares estratégicos da Mesa, permitindo que a maior parte dos deputados pudesse participar, coisa que historicamente só acontecia o rodízio de poucos”, lembrou. Antes, quando o instituto da reeleição não era permitido, conforme Gervásio, eram adotadas manobras para que o revezamento ocorresse em torno de quatro a cinco deputados. “Quando não podia a reeleição um era presidente e depois virava primeiro secretario, e a Assembleia girava em torno de 4 ou 5 deputados. Nós quebramos isso, foi um avanço. Nossos adversários pensam pequeno. Converso com Adriano pensando no futuro, discutindo projetos, a transição, as futuras eleições. Esse pessoal que teve oportunidade de trabalhar e não trabalhou fica com política pequena, que não se encaixa na nossa”, disse. Completam a Mesa Diretora de 2017 e 2018, além de Gervásio Maia na presidência, os seguintes deputados: João Bosco Carneiro Júnior (PSL) – 1º vice-presidente; Inácio Falcão (PTdoB) – 2º vice-presidente; Genival Matias (PTdoB) – 3º vice-presidente; Edmilson Soares (PEN) – 4º vice-presidente; Ricardo Barbosa (PSB) – 1º secretário; Branco Mendes (PEN) – 2º secretário; Galego Sousa (PP) – 3º secretário; Jeová Campos (PSB) – 4º secretário; Lindolfo Pires (Democratas) – 1º Suplente; Doda de Tião (PTB) – 2º Suplente; Tião Gomes (PSL) – 3º suplente e Buba Germano (PSB) – 4º suplente. creditos: PB Agora

#relatopb

Sem título-2.png